Termotécnica é destaque no Prêmio Plástico Sul de Inovação & Sustentabilidade com 5 projetos finalistas e 2 primeiros lugares

Companhia venceu nas categorias Sustentabilidade - Produção Limpa com case de substituição da matriz energética e Inovação - Embalagens Inteligentes com embalagem multiuso para a Fischer

Com cinco projetos concorrendo como finalistas do 1º Prêmio Plástico Sul de Inovação & Sustentabilidade, a Termotécnica venceu em duas categorias: conquistou o primeiro lugar em Sustentabilidade – Produção Limpa com o case “Energia renovável expandindo a sustentabilidade” e em Inovação - Embalagens Inteligentes com o projeto “ Multiuso com sistema modular para cooktop” para o cliente Fischer.

A Termotécnica também ficou entre os finalistas na categoria Sustentabilidade – Logística Reversa concorrendo com o Programa Reciclar EPS e com mais dois projetos finalistas na categoria Inovação – Embalagens Inteligentes com a embalagem multiuso com sistema modular para eletrodomésticos para a Atlas Eletrodomésticos e o projeto de padronização de embalagens DaColheita para o mercado FLV (frutas, legumes e verduras). A premiação ocorreu de forma on-line na noite desta quinta-feira, dia 12 de novembro.

Este é o terceiro prêmio que a Termotécnica recebe no intervalo de uma semana. Recentemente conquistou o Prêmio ABRE de Embalagem da Associação Brasileira de Embalagens e o Prêmio Ser Humano, da ABRH-SC (Associação Brasileira de Recursos Humanos-SC). “Em um ano tão desafiador, nossas estratégias para superar a crise vêm trazendo resultados que estão sendo muito comemorados. Nosso portfólio de produtos, nossa atuação sustentável e de inovação empreendedora e a gestão participativa estão sendo reconhecidos pelo mercado. Atuando junto aos clientes para oferecer soluções que os ajudem a atravessar essa pandemia com melhores resultados, conseguimos ao mesmo tempo, fidelizá-los e ampliar os resultados. Os reconhecimentos também vêm da nossa estratégia de diversificação. Buscamos novos mercados inclusive ultrapassando as fronteiras do país”, afirma o presidente da Termotécnica, Albano Schmidt.

Conheça os cases da Termotécnica vencedores nesta primeira edição do Prêmio Plástico Sul de Inovação & Sustentabilidade:

Embalagem multiuso com sistema modular para cooktop para o cliente Fischer

Vencedor na categoria Inovação - Embalagens Inteligentes

A Termotécnica utilizou sua expertise em embalagens para a Linha Branca e utilizou o conceito de embalagem inteligente iPack – tecnologia patenteada pela companhia  –, para proporcionar ao cliente Fischer maior flexibilidade com menor investimento.

A solução para o acondicionamento e transporte de aparelhos da linha de cooktop para 4 e 5 bocas da Fischer, compreende módulos que se encaixam entre si podendo, por seu design, atender ambos os modelos com os mesmos itens de embalagem. Sua forma permite ao fabricante a utilização em vários aparelhos o que proporciona maior flexibilidade, menor número de componentes de embalagens, melhor gestão e menor investimentos em equipamentos.

Proporciona ainda uma proteção segura para o eletrodoméstico durante o armazenamento e transporte, sendo de fácil montagem na fábrica e de fácil remoção por parte do usuário final do eletrodoméstico. Outra vantagem é a maior segurança e adaptabilidade aos diversos modais de transporte, viabilizando a modalidade de comercialização por e-commerce.

De acordo com Giorgio Leandro de Souza, gestor de Engenharia de Produto e Design da Fischer foi um trabalho em parceria. “O projeto foi desafiador, contamos com todo o conhecimento e empenho da Termotécnica para mantermos a qualidade das entregas, alinhadas com o nosso propósito maior de garantir a satisfação dos nossos clientes, adequando as embalagens aos novos cenários de comercialização e modelos logísticos. Além disso, a validação da proposta transcendeu a questão da aplicação no produto e considerou questões de meio ambiente. Neste aspecto a Termotécnica é referência na busca de soluções sustentáveis, nos auxiliando e fornecendo meios para que o consumidor final possa descartar de forma consciente e adequada as embalagens”, diz.

Energia renovável expandindo a sustentabilidade

Vencedor na categoria Sustentabilidade - Produção Limpa

Com esse mesmo case vencedor do Prêmio Plástico Sul de Sustentabilidade & Inovação, a Termotécnica também foi considerada uma das empresas mais sustentáveis do país pelo Guia Exame 2019. Com a substituição da matriz energética, de combustível derivado de petróleo por biomassa, agora 100% da sua fonte térmica nas cinco unidades de produção no país é renovável.

Como uma das maiores indústrias transformadoras de Poliestireno Expandido (EPS) da América Latina e líder no mercado brasileiro deste segmento, a Termotécnica produz soluções de embalagens e componentes de conservação para diversos segmentos da indústria, cadeia do frio e agronegócio na matriz em Joinville (SC), e nas unidades produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Para a transformação do EPS que é composto por 98% de ar, a utilização de energia térmica na forma de vapor de água é essencial para que o processo produtivo ocorra. Com o objetivo de ter uma tecnologia atualizada, competitiva e ecoeficiente, a Termotécnica mudou a matriz energética em suas operações industriais.

Dessa forma, substituiu o combustível de origem fóssil por uma fonte renovável característica e abundante em cada região: cavaco de reflorestamento (pinus ou eucalipto), pallets de pós-uso, fibra de coco, entre outros materiais. No lugar de serem dispostas em aterro industrial, as cinzas resultantes da queima na caldeira agora são reaproveitadas por uma ceramista na fabricação de tijolos ou por produtores rurais como composto de adubo e correção de solo, ampliando para outras indústrias e setores a pegada sustentável. 

O projeto de substituição da matriz energética por uma opção mais sustentável considerou toda a cadeia envolvida: origem da matéria-prima, transporte, armazenamento, emissões, custos, geração de resíduos e reutilização dos resíduos resultantes do processo de queima. Como resultado houve a redução do risco de transporte e armazenamento de combustível fóssil, aumento da competitividade e melhoria na qualidade do ar. E como consequência da redução das emissões atmosféricas geradas de SOx (óxido de enxofre), 98,66% menor, e de NOx (óxido de nitrogênio), 93,05% menor, a liberação destes compostos químicos em forma de gases quase zerou.

Termotécnica: inovação com sustentabilidade

Detentora de 40 patentes de novas tecnologias, desde a sua fundação há 59 anos, a Termotécnica tem sido pioneira e protagonista no mercado de EPS no país, tendo a inovação e a sustentabilidade no seu DNA. É uma das empresas mais sustentáveis do Brasil de acordo com o Guia Exame em quatro edições do ranking. O desenvolvimento sustentável está entre as prioridades da companhia, e suas ações são conectadas aos ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) da ONU.

Para dar uma destinação ambientalmente correta e sustentável ao EPS pós-consumo, desde 2007 a Termotécnica realiza o Programa Reciclar EPS – iniciativa premiada e reconhecida no país e no exterior -, com logística reversa e reciclagem do material em todo o Brasil. Já são mais de 40 mil toneladas de EPS pós-consumo que ganharam um destino mais nobre – cerca de 1/3 de todo o material consumido no país. O Programa Reciclar EPS é de fato a economia circular na prática: após seu uso e reciclagem, o EPS é transformado novamente em matéria-prima para outras aplicações.

Leia agora:
Revista Plástico Sul realiza cerimônia híbrida para reconhecer empresas vencedoras do 1º Prêmio Plástico Sul de Inovação e Sustentabilidade
Desde 1960 fazendo história
Tecniplas amplia em 50% vida útil de equipamento usado em fábrica de papel
Braskem bate recorde histórico de vendas de resinas no Brasil no 3T20
TOMRA Insight, a poderosa plataforma de gestão de dados para aumentar as eficiências de seleção, agora oferece aos recicladores mais novidades e funcionalidades
Déficit em produtos químicos deverá ser de US$ 29,3 bilhões, em 2020, com recorde de mais de 50 milhões de toneladas importadas