quinta-feira, 19 de março de 2020

Rhodia combina matérias-primas para tornar calçados mais sustentáveis e confortáveis


A Rhodia, empresa do Grupo Solvay, desenvolveu um projeto de calçado sustentável e confortável, tendo como base suas matérias-primas e insumos produzidos no Brasil. O objetivo da empresa é ampliar a oferta de produtos sustentáveis para atender demanda do setor coureiro/calçadista. Dois exemplos da aplicação desses produtos da Rhodia são destaques na Fábrica Conceito instalada na Fimec 2020, principal exposição latino-americana de máquinas, equipamentos, couros e componentes para calçados (de 10 a 12 de março, em Novo Hamburgo - RS). A proposta da Fábrica, que está em sua 11ª edição, é apresentar aos visitantes da Fimec a aplicabilidade dos processos tecnológicos, logísticos e produtos expostos na feira, a partir da fabricação de calçados em tempo real.

Sustentabilidade e conforto

O projeto da Rhodia envolve a confecção de dois modelos de tênis com materiais sustentáveis, combinando as melhores soluções da empresa em fios têxteis de poliamida e intermediários químicos (ácido adípico). No cabedal foi utilizado o Amni Soul Eco®, primeiro fio têxtil de poliamida biodegradável do mundo, criado pela Rhodia no Brasil. Esse fio foi aplicado à técnica Knit, processo novo de tecelagem 3D, que faz parte da indústria 4.0. A técnica reduz processos, permitindo que entre o fio e saia o cabedal pronto, resultando em redução de lead time e o uso de outros recursos. O solado e a palmilha foram confeccionados em poliuretano (PU) biodegradável e reciclável, a partir do ácido adípico da Rhodia, que incrementam a capacidade de cushioning (amortecimento) e aumentam a sensação de conforto do usuário do produto. “O resultado é uma combinação perfeita para um calçado sustentável e que proporciona, ao mesmo tempo, mais conforto e segurança para o consumidor”, afirma Vinicius Morbeck, Diretor Comercial, Marketing e Assistência técnica de Poliamida e Fibras do Grupo Solvay na América Latina.

Segundo ele, a Rhodia está colocando à disposição do setor de calçados uma série de inovações desenvolvidas no Brasil na área de poliamida, tanto no segmento têxtil quanto em insumos de produtos intermediários. “Nós queremos ajudar no crescimento do setor, em linha com as atuais tendências de consumo de calçados, que valorizam os materiais e recursos sustentáveis”, disse Vinicius Morbeck. Redução de emissões e economia circular - O desenvolvimento de novos materiais sustentáveis da Rhodia voltados para a indústria de calçados também envolve a área de intermediários químicos ligada ao ácido adípico aplicado na produção de poliuretano para solas e entressolas de calçados. “Nossa produção de ácido adípico no Brasil é uma das referências mundiais no setor no quesito pegada de carbono. Em nossa unidade industrial para abatimento de gases de efeito estufa em Paulínia (SP) eliminamos em 2019 o total de 4,25 milhões de toneladas de CO2 equivalente, o que significa retirar de circulação 920 mil veículos movidos a gasolina”, diz Eduardo Girote, Gerente de Marketing Estratégico da área de Poliamida e Fibras do Grupo Solvay na América Latina. Esse projeto - acrescenta Eduardo Girote - significa mais um avanço das empresas no sentido da economia circular no setor coureiro/calçadista, valorizando o uso de materiais sustentáveis e reciclados em todas as etapas de desenvolvimento do calçado, reduzindo fortemente a geração de resíduos industriais.

Projeto social e parceiros

Além do foco em sustentabilidade e do lançamento de novidades, a Rhodia decidiu participar da Fábrica Conceito pelo cunho social do projeto, em linha com as práticas de Responsabilidade Social Corporativa da empresa. A Fábrica contratou um total de 70 trabalhadores desempregados para atuar no projeto, em cinco linhas de produção. Uma sexta linha foi produzida por alunos do curso técnico de calçados do Senai. A ideia é que eles aprendam na prática os conceitos de sala de aula. A produção dos 3.500 pares de calçados foi doada para instituições que atendem pessoas em vulnerabilidade social. O projeto da Rhodia apresentado na Fábrica Conceito envolve uma série de parceiros que também estão engajados em ampliar a sustentabilidade na área de calçados. Além da Rhodia, com fios têxteis e ácido adípico, fazem parte a Calçados Ramarim (design e confecção dos calçados), Basf (solado em poliuretano -PU, injetado pela empresa Pro PU), Cofrag (tecido da palmilha), Brastema (equipamento para tecelagem do cabedal), Pro PU (palmilha), C.A.Santos (atacador), Amazonas (adesivo de PUR, aplicado com auxílio de robô), Máquinas Sazi (equipamentos da linha de montagem) e Formas Kunz (formas dos tênis).

Retorne à lista de matérias do Plástico Sul News # 136