quinta-feira, 27 de junho de 2019

Tampinha Legal repassa mais de R$ 400 mil a entidades assistenciais


O Tampinha Legal, nesse mês de junho, ultrapassou os R$ 400 mil destinados para entidades assistenciais cadastradas que fizeram a entrega do material coletado. O valor é o resultado da reciclagem do  material arrecadado em cerca de dois mil pontos de coletas espalhados no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Alagoas, Espírito Santo e São Paulo. Os próximos a aderirem ao programa serão Goiás e Pernambuco.

“Todas as tampinhas são separadas por cor através de mãos humanas. Isso significa que estamos mobilizando verdadeiros exércitos devoluntários em prol do lúdico e da transformação. O Tampinha Legal tem caráter educativo, buscando a conscientização da sociedade quanto a importância de destinar o material plástico adequadamente, seja através do reaproveitamento ou da reciclagem. O total de 100% dos plásticos são recicláveis, portanto matéria-prima nobre que devem retornar para a indústria, caracterizando o processo de Economia Circular”, entende a coordenadora do programa Tampinha Legal, Simara Souza.

Ao todo, mais de trezentas entidades estão cadastradas junto ao programa e 210 toneladas de tampinhas plásticas já foram destinadas à reciclagem. Além de se transformarem em recursos para que as entidades assistenciais possam incrementar seus orçamentos, o plástico retorna para a indústria, como matéria-prima.

 O Tampinha Legal, durante a semana do meio ambiente, devido ao engajamento das entidades assistenciais cadastradas chegou ao volume de 7 toneladas de material coletado. Atualmente, a média gira em torno de 3 toneladas de tampinhas plásticas coletadas semanalmente em Porto Alegre.

 O Tampinha Legal

O Tampinha Legal é iniciativa do Instituto SustenPlást,  buscando  a melhor valorização de mercado para o material. Os valores obtidos são destinados integralmente para as entidades assistenciais. Recentemente, lançou as ações Copinho Legal e Canudinho Legal, que, seguindo o modelo do Tampinha Legal, destinarão os recursos obtidos com a venda dos copos e canudos plásticos para as entidades assistenciais cadastradas no programa. Além do site, também é possível acompanhar o trabalho do Tampinha Legal por redes sociais, como YouTube e Facebook.

Retorne à lista de matérias do Plástico Sul News # 117