quinta-feira, 19 de julho de 2018

Apex-Brasil: convênio de R$ 21,4 mi com setor coureiro-calçadista


No dia 17/07, no Inspiramais (Centro de Eventos Pro Magno - Avenida Profª Ida Kolb, 513, Casa Verde), a Associação Brasileira das Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) reuniu empresários da cadeia coureiro calçadista para celebrar dois grandes momentos.
Na ocasião houve a assinatura dos convênios da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimento s) com a Assintecal e com o CICB. Também foi realizada a cerimônia de posse da nova diretoria para o Biênio 2018-2019 e as perspectivas para a nova gestão: Milton Killing (foto), foi reeleito presidente.

Convênios com a Apex-Brasil e parcerias entre as entidades

O convênio entre a Apex-Brasil e a Assintecal (Associação Brasileira das Empresas de Componentes  para Couros Calçados e Artefatos) terá duração de 2018 a 2020 (abril/2020) e tem como objetivo geral tornar os setores de componentes de moda, tecnologia, químicos e máquinas para calçados e curtumesconhecidos internacionalmente por meio do design, inovação e sustentabilidade, posicionando o Brasil como um mercado referência em moda. Durante esse período, a Apex-Brasil injetará no setor R$ 21,5 milhões,  sendo R$ 12,9 milhões em ações de exportação e R$ 8,5 milhões  destinado ao Projeto Comprador  - onde são realizadas rodadas de negócios com compradores internacionais. A projeção de retorno em exportações para o setor coureiro-brasileiro é de US$ 676 milhões, sendo previsto já em 2018 um retorno de 298 milhões.

Outro importante destaque é a inclusão das empresas da vertical de máquinas, através da cooperação entre Assintecal e a Abrameq (Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas para Couros e Calçados), ao qual o projeto agora responde como By Brasil Components Machinery and Chemicals. O trabalho será integrado com quatro verticais: Químicos para Couro, Moda, Tecnologia, e Máquinas para calçados e curtumes. Para cumprir com o objetivo do convênio, o projeto By Brasil deverá focar em estratégias como: agregar valor à venda dos produtos, potencializar negócios por meio de plataformas virtuais B2B, fortalecer estratégia de posicionamento do setor por meio do design, inovação e sustentabilidade, transformar o perfil das empresas para exportadoras contínuas, com ênfase no atendimento diferenciado para as Micro e Pequenas Empresas.

Exportação

Atualmente, o trabalho de exportação já envolve 337 empresas exportando para mais de 100 países, e já somam 125 diferentes produtos exportados por ano. Para entendermos mais sobre a importância deste trabalho, as exportações do projeto By Brasil (programa promovido pela Apex-Brasil) representam hoje 46% do setor de componentes brasileiro. Em 2017 foram exportados mais de US$ 285 milhões.

Além das exportações, o convênio garante uma série de ações para as pequenas e médias empresas durante todo o projeto. Atividades como o Projeto Comprador (que realiza rodadas de negócios) envolveram mais de mil compradores desde o início dos convênios, que se iniciaram em 1998.

Hoje são mais de 195 participações em feiras internacionais e missões realizadas na Coréia do Sul, EUA, Alemanha, Itália, Portugal, Japão, China, Suécia, Bélgica, Finlândia, México, Colômbia, Guatemala, Vietnã, França, Indonésia e Turquia.

Posse da diretoria

Após o período de 2016 e 2017, a Assintecal apresentará a nova diretoria, que é renovada a cada dois anos, e se iniciará o mandato da nova gestão para o período 2018-2019.

Milton Killing, presidente da Killing, permanece como presidente da entidade. Essa será sua terceira gestão à frente da Assintecal.

Entre as novidades, a diretoria contará com a proximidade dos polos calçadistas, e a chegada de integrantes locais de Nova Serrana (MG), Franca (SP), Paranhana (RS), Birigui (SP) e São João Batista (SC) – que assumem como vice-presidentes setoriais.